Sermão – Fé, o Segredo da Vitória

Fé, o Segredo da Vitória

Introdução

“Tudo posso nAquele  que me fortalece” (Fil. 4:13).

Uma fé viva em Cristo é essencial para obter e manter uma experiência no Senhor que trará crescente satisfação nesta vida e livramento deste mundo quando Cristo voltar.

Portanto, “Sem fé é impossível agradar a Deus” (Heb. 11:6) e “Esta é a vitória que vence o mundo: a nossa fé” (I João 5:4).

Deus tem dado uma medida de fé a cada um. Fé é um Dom de Deus a todos os homens – ricos e pobres, grandes e pequenos, livres e escravos, sábios e simples.

É dever dos homens nutrir e exercitar esta fé. Embora sendo pequena como um grão de mostarda, ela pode crescer e ser usada para remover as montanhas do mal e construir templos de justiça. No entanto, o importante não é apenas ter fé, e sim, o objetivo da verdadeira fé.

Fé em Deus, em Cristo, nas promessas das Santas Escrituras e em todos os planos de Deus – eis o que necessitamos.

Como pode um pecador tornar-se justo?

“Justificados, pois, mediante a fé, temos paz com Deus, por meio de nosso Senhor Jesus Cristo” (Rom. 5:1).

Se você ler a história do fariseu e do publicano (Luc. 18:9-14) notará que o publicano procurava o perdão dos pecados. “Ó Deus, sê propício a mim, pecador” clamava ele. Jesus comentou sobre a sua atitude: “Digo-vos que este desceu justificado para sua casa”.

Em outras palavras, o “perdão” que o publicano buscava, Jesus chamou de “justificação”. Isto inclui também o gracioso dom da justiça que Deus credita ao pecador arrependido, pela simples razão dele não possuir nenhuma justiça por si mesmo.

Esta possibilidade existe graças à vida justa de Cristo.

Alguém pode ter sido ímpio, mas pela fé ele pode ser considerado como justo. Quando um ímpio passa a ser considerado justo, ele é “justificado”. É perdoado de todos os seus pecados passados, e Deus dá-lhe o crédito de uma pessoa justa (por meio de Cristo).

“Se confessarmos os nossos pecados, Ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça” (I João 1:9).

A purificação da injustiça é pelo sangue de Cristo. O pecador está condenado à morte eterna por causa da violação da Lei de Deus. Um pecador morrer em lugar de outros pecadores não seria válido. Nenhum anjo poderia morrer para salvar o homem. Sendo a lei divina tão sagrada quanto o próprio Deus, apenas um igual a Deus poderia fazer expiação pela sua transgressão. Por isso Jesus veio, viveu uma vida sem pecado, “morreu pelos nossos pecados, segundo as Escrituras” (I Cor. 15:3).

Vamos então exercitar a fé no sangue de um Cristo justo, cuja vida justa responde por nossa injustiça e nosso passado injusto.

“O que vem a Mim, de modo nenhum o lançarei fora” (João 6:37). Todo aquele que quer, pode ir a Cristo, e quem O procura com sinceridade não será desprezado.

Na conversão Cristo satisfaz os reclamos da Lei sagrada e imutável, creditando Sua justiça ao pecador. O passado é perdoado, não porque o pecador tenha obedecido a Lei de Deus, mas apesar do fato de não ter obedecido (ver Rom. 3:28).

Deus oferece o dom do perdão gratuitamente. Nossa parte é exercitar a fé ao ponto de recebermos o dom. Esta é uma definida ação espiritual – e uma transação. Nós damos a Deus os nossos pecados e Ele nos dá o perdão.

Somos perdoados. Podemos então ser filhos obedientes, cumprindo tudo aquilo que o Senhor determina. Esta vida de vitória começa pela fé na justiça de Cristo. Ela finda pela fé na justiça de Cristo.

É Cristo – Cristo – Cristo – primeiro, por último, e sempre. Só Ele é o Salvador, no início, através da vida, e na morte.

Que novo relacionamento o cristão experimenta?

Sem reservas, o seguidor de Cristo lhe dirá, como fez Tomé: “Senhor meu e Deus meu” (João 20:28).

Jesus tem o direito de ser honrado.

Como nosso Senhor e Mestre, Jesus convida-nos a segui-Lo. “E disse-lhes: Vinde após Mim… então, eles deixaram imediatamente as redes e o seguiram” (Mat. 4:19-20).

Muitos ouvem as boas-novas da salvação, mas não as recebem com alegria. Eles querem escapar do mal e do sofrimento; eles têm visões das belas mansões que poderiam ocupar para sempre. Mas não se entregam a Cristo e nem O seguem. Não podem considerar a Jesus como Seu Mestre e Seu Senhor.

Jesus deixou o Céu, veio até aqui, tudo sofrendo para que pudéssemos ganhar o Céu. E aqueles que de todo o coração aceitam esse sacrifício, deixarão este mundo e seguirão o Salvador. Isto significa sacrifício, mas pense na promessa: “E todo aquele que tiver deixado casas, ou irmãos, ou irmãs, ou pai, ou mãe… por causa do Meu nome, receberá muitas vezes mais e herdará a vida eterna” (mat. 19:29).

Deus recompensa a todos que lhe são fiéis.

Qual é o segredo do poder espiritual?

O próximo passo é ter fé em Cristo como um Salvador vivo, capaz de livrar-nos do poder do pecado. Aprender isto é descobrir o segredo do poder espiritual. Não é suficiente crer na morte de Cristo. Devemos crer que Cristo é um Salvador vivo e Todo-poderoso, que trará vitória sobre o pecado através do Seu Espírito. Tudo isso é possível através de Sua vitoriosa ressurreição.

Conclusão

Aqui estão três promessas de poder:

“Jesus, aproximando-Se, falou-lhes, dizendo: Toda a autoridade Me foi dada no Céu e na Terra. …E eis que estou convosco todos os dias até a consumação do século” (Mat. 28:18-20).

“Eis que envio sobre vós a promessa de Meu Pai; permanecerei, pois, na cidade, até que do alto sejais revestidos de poder” (Luc. 24:49).

“Mas recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo” (Atos 1:8).

Este poder, como todas as outras bênçãos, vem através de uma fé ativa. “Esta é a vitória que vence o mundo: a nossa fé” (I João 5:4).

Revista do Ancião / Jan – Mar 2004

Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

2 respostas para Sermão – Fé, o Segredo da Vitória

  1. Luciano Rezende Lopes disse:

    dixai vir amim todos os pequeninos pois dela sao o reino de Deus….

  2. bruna silva disse:

    porque deus amou o mundo de tal maneira que deus seu filho unigênito para que todo que nele cre não pereca mais tenha vida eterna!

Os comentários estão encerrados.